03/03/2008

Valsa Quase Antidepressiva


Dança comigo a primeira valsa da Primavera, dança sem sonhos, esquece as promessas, ninguém nos espera. Já enchi os dias de lutas vazias, estou gasto, cansado, dormente, e a um pouco de sexo, ou muita poesia, ainda não fico indiferente. Fala comigo na palavra falsa da fantasia. Chovem amigos na festa da praça do meio dia. É certo que as flores parecem maiores que toda a virtude do mundo. Com um pouco de sexo, ou muita poesia, ainda me sinto profundo. Se este mundo fosse feito para ser doce eu seria doce fosse eu quem fosse. Foge comigo na última volta da maratona, nada comigo num lago indeciso de metadona. Já deixei as asas na cave da casa e as chaves no fundo do mar. Com um pouco de sexo, ou muita poesia, ainda nos vamos casar.


Quinteto Tati

1 comentário:

Hobbes disse...

Filling her compact & delicious body
with chicken paprika, she glanced at me
twice.
Fainting with interest, I hungered back
and only the fact that her husband & four other people
kept me from springing on her

or falling at her little feet and crying
"You are the hottest one for years of night
Henry's dazed eyes
have enjoyed, Brilliance." I advanced upon
(despairing) my spumoni. -- Sir Bones: is stuffed,
de world, wif feeding girls. --
Black hair, complexion Latin, jeweled eyes
downcast . . . The slob beside her feasts . . . What wonders is
she sitting on, over there?
The restaurant buzzes. She might as well be on Mars.
Where did it all go wrong? There ought to be a law against Henry.
--Mr. Bones: there is.

"Dream Song 4" de John Berryman