26/02/2007


Se a noite não tem fundo
O mar perde valor
Opaco é o fim do mundo
Para qualquer navegador
Que perde o Oriente
E entra em espirais
E topa pela frente
Um continente
Que ele já deixou para trás
.
Os soluços dobram tão iguais
Sem rivais, sem irmãos
Sem navio carregado de ideias
Que foram escorrendo feito grãos
As estrelas que não voltam nunca mais
E um oceano para lavar as mãos

Chico Buarque

Sem comentários: